Início > Artigos > Correr na esteira é o mesmo que correr na rua?

Correr na esteira é o mesmo que correr na rua?

Não há dúvidas de que a esteira traz muito mais praticidade para quem quer criar o hábito de caminhar e correr. Afinal, quando o exercício é feito na rua, o indivíduo acaba dependendo de condições climáticas, por exemplo, e da necessidade de encontrar um circuito adequado. Mas a questão é: correr na esteira é a mesma coisa que correr na rua? É isso que vamos desvendar agora!

De acordo com profissionais da área de educação física, utilizar a esteira é uma boa pedida para quem está começando a se exercitar e está em uma condição de sobrepeso. Já para quem vê na corrida um esporte e deseja melhorar o seu preparo físico para ele, a rua acaba sendo mais indicada.
rua ou esteira 300x167 Correr na esteira é o mesmo que correr na rua?
A corrida de rua é inegavelmente mais dinâmica, porque o indivíduo se depara com subidas e descidas, por exemplo. Embora algumas esteiras tragam esse recurso, ele acaba sendo limitado. Além disso, ao ar livre, o corredor sente o atrito provocado pela resistência do ar, e saber lidar com isso é essencial para competidores.

Mas a esteira também tem as suas vantagens que vão além da comodidade: com um bom aparelho, os impactos são amortecidos por um sistema específico, o que diminui as chances de lesionar os joelhos. Embora varie de acordo com cada aparelho, a esteira consegue amortecer, em média, 10% do peso corporal.

Detalhes

O risco de sofrer algum tipo de acidente também é bem menor e há o acompanhamento profissional para aqueles que optam pela academia.

Se você tende a deixar de treinar quando está muito frio ou chovendo, é mais um motivo para apostar na esteira, porque ela estará em um ambiente fechado e possivelmente climatizado, ajudando-lhe a não faltar.

Existe ainda a possibilidade de a esteira estar posicionada em frente a um espelho, o que é bem interessante para principiantes. Ao se enxergar enquanto caminha e corre, você pode ir corrigindo problemas de postura e movimentação dos braços, por exemplo.

Como vimos, não há modalidade certa ou errada, o importante é se exercitar e escolher a forma que mais atende às suas necessidades e combina com a sua rotina.